Escrita Científica: precisão, clareza e concisão

Autor: Agueda Delgado-Ponce / Tradução: Lilian Rocha-Ribeiro

Ao contrário da escrita literária que pode ser usada para muitas finalidades: contar histórias, expressar sentimentos, oferecer um ponto de vista e etc., a escrita científica tem uma única finalidade: comunicar eficazmente os resultados da investigação científica. Para atingir este objetivo de forma adequada e informar com eficácia os resultados alcançados não é necessário nenhuma habilidade especial; a escrita científica é uma habilidade que pode ser aprendida, embora alguns pré-requisitos sejam necessários, tais como o domínio do idioma. A construção de textos coesos e bem conectados, bem como conhecimento das regras ortográficas são requisitos necessários para adquirir as habilidades necessárias na escrita científica.

A precisão é conseguida utilizando a palavra que expressa exatamente o que se quer dizer,  evitando expressões coloquiais, palavras genéricas que diluem o significado. Em vez de dizer “fazer um relatório” podemos usar “escrever um relatório.”  A clareza é importante se quisermos que o texto seja perfeitamente compreendido. Portanto, é conveniente fugir de uma linguagem obscura e prolixa que esconde as principais idéias do autor, em benefício de uma escrita clara e direta, de preferência na voz ativa, e seguindo uma ordem lógica. E, finalmente, devemos optar pela concisão ao expressar a informação, dizendo apenas o que precisa ser dito, evitando a tagarelice e a redundância.

Deste modo, conseguiremos uma comunicação efetiva da nossa investigação apresentando as idéias de uma maneira organizada, concisa e fluida que nos permitirão alcançar adequadamente o público-alvo e uma melhor divulgação dos resultados.

Referências:

American Psychological Association. (2010). Manual de publicaciones de la American Psychological Association (Tercera Edición). Ciudad de México, México: El Manual Moderno.

Mari, J.A. (s/f). Manual de redacción científica. Madrid: Universidad de Alcalá.

Anúncios

Sobre Lilian Ribeiro

Lilian Vieira da Rocha Ribeiro (Universidade de Huelva/Espanha) Doutoranda em Comunicação; Mestra em Linguística Aplicada (Univ. de Brasília-Brasil); Licenciada em Letras; Coordenadora do blog da Coedição em português da Revista Comunicar e da equipe de tradução espanhol-português da Escola de Autores.
Esse post foi publicado em Sin categoría. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Escrita Científica: precisão, clareza e concisão

  1. Pingback: Quatro chaves para um bom estado da questão | Comunicar. Escola de Autores

  2. Pingback: Pares amigos | Comunicar. Escola de Autores

  3. Pingback: Escrita Científica: precisão, clareza e concisão | Revista Comunicar - Coedição em português

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s