Escolher uma publicação de qualidade

Autora:  Tradução: Mirelle S. Freitas

calidad

Uma vez que se termina um trabalho e quer publicá-lo como artigo, o desafio do autor, ou autores, é escolher a revista adequada. O processo de seleção dependerá do âmbito do trabalho, como é lógico, mas também da qualidade editorial da revista. Não é algo menor este último. Aspectos como a política e  processo editorial transparente, a equipe editorial, e o impacto da publicação podem ser determinantes para o êxito. Além das formalidades e da promoção da própria revista.

Portanto, ao iniciar um processo de publicação, para que um trabalho seja recebido e aceito devem se considerar alguns  aspectos. Calidad2 A seriedade e a objetividade do processo de gestão editorial. Isso implica, fundamentalmente, na disponibilidade e visibilidade da informação que os autores precisam, a transparência quanto a edição e ao formato, a cientificidade do que é publicado, e a garantia ética dos compromissos de autores, revisores e editores. Os comitês ou conselhos de revisores formados por especialistas de prestígio em cada campo, de diferentes universidades e com presença internacional. Isso garante uma revisão por pares desde a profissionalização e experiencia científica, eliminando práticas endogâmicas, o que se traduz em respostas personalizadas com critérios acadêmicos, científicos e objetivos, tanto se o trabalho é aceito o se é recusado. A pontualidade das distintas fases da publicação. A aceitação ou recusa nos tempos estipulados e publicados pela equipe editorial é outro fator chave da qualidade editorial de uma revista. É fundamental como norma de respeito para com o trabalho que se envia e a pessoas (ou pessoas) que o assinam. Junto a isso, logicamente, cumprir com as datas de publicação e divulgação é outro parâmetro que mais se avalia de cara as boas práticas de uma revista. calidad3 O impacto e prestigio. Os processos de avaliação que se seguem na comunidade científica destacam a dimensão do impacto das publicações. Através dele, as revistas se esforçam para serem indexadas e isso depende, em grande medida, de suas boas práticas editoriais, assim como a validade científica dos trabalhos, a distribuição e a visibilidade desses. Dessa maneira, autores e editores necessitam uns dos outros. De forma que uma boa política editorial leve em conta a relevância, o progresso e a originalidade dos resultados e apontamentos nos textos a ela encaminhados.A Comunicar está consciente da importância da qualidade editorial, cumprindo uma série de indicadores: Impacto e prestígio, visibilidade e acesso, pontualidade e seriedade, rigor do processo, ética e compromisso, gestão editorial, comunidade científica, tecnologias emergentes, originalidade e progresso, e o autor como máxima.

 

 

 

Anúncios

Sobre Lilian Ribeiro

Lilian Vieira da Rocha Ribeiro (Universidade de Huelva/Espanha) Doutora em Comunicação (Educomunicação & Media literacy); Mestra em Linguística Aplicada (Univ. de Brasília-Brasil); Licenciada em Letras (Faculdade Castelo Branco); Coordenadora da equipe de tradução espanhol-português da Escola de Autores da Revista Comunicar.
Esse post foi publicado em Sin categoría. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s