A nota biográfica

Autor: Raidell Avello Martínez – Tradução: Lilian Ribeiro

biodata

A maioria dos pesquisadores em algum momento de sua carreira tem que escrever uma “nota biográfica”. A nota biográfica é uma pequena “selfie” verbal que acompanha um capítulo de um livro, um artigo de revista ou, às vezes, uma apresentação em conferência. A nota biográfica dá ao leitor informações importantes sobre você, o autor. A maioria das notas biográficas é curta. Seu comprimento pode variar, mas na maioria das vezes tem um limite de 100 a 150 palavras. Portanto, não há muito espaço para se comunicar muito sobre você, nem há muito espaço para ser criativo.

Muitos pesquisadores de doutorado e de início de carreira lutam com notas biográficas: eles acreditam que não têm nada a dizer sobre si mesmos que seja particularmente notável. Mas muitas vezes, quando você olha para as anotações biográficas, por exemplo, no início de um livro editado que lista todos os colaboradores, são os pesquisadores da primeira fase que mais escrevem. Pesquisadores mais experientes escrevem menos sobre si mesmos. Isto é talvez porque eles não se sentem ansiosos, ou talvez eles pensem que muitas pessoas já sabem quem são. A nota biográfica tem múltiplos propósitos, entre os quais estão inclusos:

  1. Um pequeno serviço para o leitor. A nota biográfica ajuda o leitor a localizar a escrita, seja capítulo, artigo ou livro. Quando o leitor entende os pontos-chave sobre o escritor, ele tem uma ideia de onde vem o argumento vem no texto e talvez algumas das razões pelas quais o texto foi escrito. Ao descobrir as motivações e experiências do autor, o leitor pode, se desejar, ver o texto como algo que está localizado no tempo, espaço e uma agenda de pesquisa em andamento.
  2. uma maneira de adicionar “credibilidade informal” ao material publicado. Ou como um serviço para o editor. Os editores gostam de mostrar que os livros ou artigos que publicam são escritos por pessoas de boa reputação que fizeram pesquisas em uma universidade real ou em uma organização de pesquisa social, ou que são um pesquisador legítimo e independente. Uma das formas que os editores usam é a nota biográfica, como uma espécie de garantia, como forma de mostrar a procedência do texto.

É claro que pensar no leitor também indica que pode haver diferentes notas biográficas para diferentes leitores. As notas biológicas não só mudam com o tempo pelo desenvolvimento do próprio autor, elas também mudam porque diferentes leitores podem estar interessados em coisas diferentes e pode ser importante destacar algumas coisas e não outras. Embora todas as notas biográficas do mesmo autor possam começar da mesma maneira, com o nome, o que há e o que vem depois varia.

Embora não haja receita para escrever as notas biográficas, pelo menos acabarei com alguns elementos que não devem deixar de ser expressos neles:

  • nome, talvez qualificações, se relevante e / ou esperado
  • afiliação institucional atual, se houver, e qual é o seu trabalho (qual é o trabalho que você fez e o que está fazendo – pesquisa, ensino, administração, etc.)
  • sua pesquisa de doutorado e seu tópico, juntamente com o local em que foi feito, se você o fez, seus interesses de pesquisa mais amplos.
  • sua história profissional anterior, se for relevante.
  • uma publicação, se houver mais de uma, liste o melhor ou ambos. (Se esta é sua primeira publicação, não se sinta mal, todos nós temos que começar em algum lugar, e todos nós tivemos uma primeira publicação).
  • redes sociais

Agrupe essa informação em poucas frases e pronto. Além disso, como a nota biográfica é apenas manchetes, ela não precisa ser longa. Não precisa ocupar todas as palavras. Não é tudo que existe. Não é tudo o que você fez. É apenas um autorretrato tirado em um dia específico para fazer um trabalho específico.

Anúncios

Sobre Lilian Ribeiro

Lilian Vieira da Rocha Ribeiro (Universidade de Huelva/Espanha) Doutoranda em Comunicação; Mestra em Linguística Aplicada (Univ. de Brasília-Brasil); Licenciada em Letras; Coordenadora do blog da Coedição em português da Revista Comunicar e da equipe de tradução espanhol-português da Escola de Autores.
Esse post foi publicado em Sin categoría. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s